Transformação Digital nos Processos de Calibração

Esse conteúdo tem o objetivo de estabelecer parâmetros para a Transformação Digital nos processos metrológicos das empresas, explorando pilares para a utilização dos recursos disponíveis.

O que é Transformação Digital nos Processos de Calibração?

A Transformação Digital nos processos de calibração é a utilização da tecnologia para realizar determinadas ações, que anteriormente eram executadas de forma manual, de maneira automatizada, visando o ganho de produtividade. Seu foco principal é descartar totalmente os serviços repetitivos e manuais, eliminando as anotações em papel.

O mercado necessita de eficiência na execução das calibrações sem comprometer a qualidade, envolvendo equipes multidisciplinares para estabelecer o conjunto de requisitos. Será necessário hardware, software e infraestrutura de rede, sendo assim, o apoio da equipe de TI é essencial para que todo esse conjunto e tecnologia seja empregada.

O ápice da Transformação Digital nos processos metrológicos é a conexão e comunicação bidirecional, obtendo todos os recursos. A utilização dessas funcionalidades será imperiosa para as empresas serem mais competitivas, com qualidade, produtividade e eficiência, melhorando o nível tecnológico e permitindo quebrar paradigmas com a conectividade de diversos equipamentos.

Imagem em vermelho com elementos tecnológicos, escrito Transformação Digital ao lado esquerdo

Evolução das Funcionalidades

A Transformação Digital está presente no dia a dia das pessoas através de smartphones, smart TVs e smartwatches. Anos atrás eram utilizados telefones celulares convencionais, máquinas fotográficas analógicas, além da impressão de comprovantes de passagens e hotéis. A tecnologia tornou possível executar todas as funções necessárias através de um smartphone.

Tamanha evolução não poderia ser diferente nos processos de calibração, onde eram utilizados calibradores de pressão, configurador Hart, computadores, registradores e tablets, hoje são realizadas todas as etapas do processo através dos recursos de um único calibrador da Linha Avançada.

Com essa evolução é possível utilizando um calibrador avançado calibrar pressostatos automaticamente, calibrar manômetros de forma semiautomática através da metodologia de calibração invertida, obter informações do padrão e procedimento utilizado, leitura preliminar e final com os números de leitura configurados e cálculo de incerteza combinada entre o padrão e o instrumento calibrado.

Os cálculos são feitos seguindo os pilares da ISO/IEC 17025 dentro do próprio calibrador, que se transforma em um computador conectado, podendo ser integrado a outros softwares, o que torna o software de calibração focado no gerenciamento.

O calibrador possibilita gerar o certificado com cálculo de incerteza, exportar dados para pendrives, cadastrar clientes, procedimentos e modelos de certificados, inserir informações que a 17025 requer no seu item de conteúdo mínimo de um certificado de calibração. Ao final do processo de calibração são visualizados os pontos esperados e obtidos, erros, incertezas e o certificado através do próprio calibrador.

Nessa nova fase da indústria o profissional de instrumentação não realizará apenas serviços manuais, será necessário um olhar mais crítico e analítico, com paciência, confiança e conhecimento, buscando aprender e utilizar recursos do software para estudo de frequência de calibração (como o método de Schumacher), gráfico de tendência e Análise Crítica tanto em calibração de TAG quanto em malha.

3 respostas para “Transformação Digital nos Processos de Calibração”

    1. Obrigado Alexandre. Te indico ler o livro Transformação Digital – Repensando o seu negócio para a era digital do David L Rogers, é um ótimo conteúdo sobre o assunto. Depois me conte o que achou do livro, estou à disposição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *